Modesto Carvalhosa: ‘Congresso não só pede cargo, mas passa as leis mais infames e corruptas’

Segundo o jurista, os congressistas “aproveitam o momento de barganha, que não é só de cargos”

  • Por Jovem Pan
  • 29/04/2019 08h07
Roberto Navarro/ALESP/Divulgação"Como tem que aprovar a reforma da Previdência, eles colocam, tanto a Câmara quanto o Senado, PECs absurdas", disse o jurista

No fim de semana, o jurista Modesto Carvalhosa fez postagens em rede social criticando aprovação da Câmara na semana passada contra medidas que, segundo ele, institucionalizam a corrupção no País. Um dos projetos foi o que anistia partidos políticos de multas aplicadas pela Receita Federal aos diretórios municipais das legendas.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o jurista Modesto Carvalhosa disse que o projeto de lei aprovado nos últimos dias é uma forma de chantagem ao Governo. “Como tem que aprovar a reforma da Previdência, eles colocam, tanto a Câmara quanto o Senado, PECs absurdas de apropriação de recursos públicos (…) O Congresso não só pede cargo, mas passa as leis mais infames e corruptas para o Bolsonaro engolir goela abaixo para eles votarem a favor da reforma”, disse.

Segundo o jurista, os congressistas “aproveitam o momento de barganha, que não é só de cargos, mas também é feita desta forma”.

Modesto Carvalhosa citou ainda uma PEC aprovada pelo Senado que permite que recursos do Orçamento repassados a Estados e municípios não necessitam de convênios e nem prestar contas. “É um cenário de maior cara de pau. Não tem mais controle”, criticou.

Outro ponto criticado pelo jurista Modesto Carvalhosa foi a aprovação, agora por parte do Supremo Tribunal Federal, que permite o crédito de IPI na compra de insumos da zona franca de Manaus. “A corrupção voltou com tudo. Nunca vi a corrupção ter tanta força no Congresso e no STF. É coisa inacreditável e parece que Bolsonaro não está agindo à altura”.

Confira a entrevista completa com o jurista Modesto Carvalhosa: