Moradores de Barcarena (PA) denunciam possível novo despejo irregular da refinaria Hydro

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2018 13h56 - Atualizado em 16/06/2018 13h57
Divulgação/ Norsk HydroDenúncia acontece 4 meses depois de um vazamento da empresa no município, localizado no nordeste do Pará

Os moradores de Barcarena (PA) denunciaram a possibilidade de um novo despejo irregular da refinaria Hydro na última quinta-feira (14). De acordo com os registros, a comunidade local encontrou máquinas nas margens da bacia que pareciam tampar o canal de escoamento.

A denúncia acontece 4 meses depois de um vazamento da empresa no município, localizado no nordeste do Pará. Na ocasião, foi comprovada a presença de rejeitos de bauxita, chumbo e outros metais pesados nos igarapés e rios utilizados pela comunidade ribeirinha. Por coincidência, nesta mesma semana, o caso registrado no início desse ano foi tema de debate na Câmara dos Deputados.

Segundo o pesquisador do Instituto Evando chagas, Marcelo Lima, não há dúvidas de que o vazamento foi de responsabilidade da empresa Hydro.

“Transbordo nós temos evidências, através de imagens e de dados químicos, que mostram que o que estava dentro da empresa estava também fora. Chamamos isso de assinatura química. Detectamos alterações nos níveis de alumínio, de ferro, de cromo em determinado momento, chumbo, arsênio, urânio, mercúrio, e lhe diria tranquilamente que, hoje, nós temos como provar a origem de tudo isso”, afirmou Marcelo.

A força tarefa dos ministérios públicos federal e estadual já identificou os responsáveis por cada orientação que levou ao rompimento e também ao duto clandestino encontrado dias depois. De acordo com o procurador da república no Pará, Ubiratan Cazetta, só falta estabelecer o tamanho do dano.

“Nós sabemos que há um dano, mas não temos é o que isso produziu de permanente. Por exemplo: qual a situação do solo?”, questionou Cazetta.

Durante a sessão, os deputados paraenses Éder Mauro e Elcione Barbalho pediram a criação de uma CPI para investigar não somente o caso da Hydro, mas todo o histórico de contaminações em Barcarena.

De acordo com análises feitas pelos órgãos competentes, não foram encontrados materiais pesados no local da denúncia feita pelso moradores nesta semana. A secretaria de meio ambiente do estado do pará continuará na região para realizar psquisas mais profundas.

Por meio de nota, a refinaria Hydro reforçou que recebeu técnicos das instituições de meio ambiente do estado e do município e não foram constatados resíduos do processo industrial. A empresa disse que a lama observada pelos moradores teve origem no escoamento da água de chuva e garantiu que não houve contato com rejeitos de bauxita.

*Com informações da repórter Nanny Cox