Moro e Deltan rebatem ataques de Lula à Lava Jato e dizem que petista tenta ‘reescrever a história’

Em coletiva de imprensa, ex-presidente do Partido dos Trabalhadores afirmou que conseguiu desmonstar fake news e ações de quadrilha contra ele

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2022 07h18 - Atualizado em 20/01/2022 13h01
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, discursa durante lançamento de seu livro Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato, foi apontado como parcial pelo STF para julgar Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a atacar a Lava Jato. Em coletiva de imprensa à veículos de esquerda, Lula afirmou que conseguiu desmontar as fake news supostamente criadas durante a operação pelo então juiz Sergio Moro (Podemos) e pelo ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos). “Eu tive sorte, a ajuda de vocês, ajuda dos blogueiros desse país, eu tive sorte do povo brasileiro, que me ajudaram a provar a farsa que foi montada contra mim em vida, outros não tiveram, Juscelino até hoje paga por um apartamento que nunca foi dele no Rio de Janeiro, e eu, graças a Deus, consegui desmontar o canalha que foi o Moro no julgamento dos meus processos, o Dallagnol, a mentira, o fake news, a quadrilha. Tudo isso eu consegui provar, que quadrilha eram eles”, afirmou Lula. Moro rebateu as críticas numa rede social. Ele afirmou que canalha é quem roubou o povo durante anos e quem usou o ‘nosso dinheiro’ para financiar ditaduras, e que quadrilha é o nome do grupo que fez isso, colocando Lula na Petrobras. Moro disse ainda que Lula será derrotado nas eleições de 2022 e que só ofende porque não tem como explicar a corrupção no seu governo. Dallagnol também reagiu aos ataques do petista e afirmou que Lula e os companheiros corruptos do PT sequestraram a Petrobras e que, agora, querem sequestrar a narrativa e reescrever a história.

*Com informações do repórter Fernando Martins