Moro passa a fazer parte da equipe de transição de Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2018 06h30
EFE/Hedeson AlvesNa última sexta-feira (16), Moro antecipou o desligamento da Justiça Federal e entregou o pedido de exoneração da 13ª Vara Federal de Curitiba

A partir desta segunda-feira (19), Sergio Moro passa a ocupar uma vaga na equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Na última sexta-feira (16), Moro antecipou o desligamento da Justiça Federal e entregou o pedido de exoneração da 13ª Vara Federal de Curitiba. Da capital paranaense para o Distrito Federal, o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública passará pelo primeiro teste fora da magistratura e terá que mostrar traquejo político.

O ex-secretário nacional de Segurança Pública, coronel José Vicente, observou que Sergio Moro, ao aceitar o comando da pasta, terá que lidar com um conjunto gigantesco de burocracias. O coronel ressaltou ainda que a violência urbana, especialmente no Nordeste, será um segundo desafio para Moro.

Ele lembrou que o crime organizado não é só das empreiteiras que o juiz julgou, mas a distribuição de cerca de 70 facções criminosas que atuam no país.

Prevista em lei, a transição de governo serve para o presidente eleito se inteirar sobre o governo atual e programar ações futuras. Jair Bolsonaro poderá nomear uma equipe de até 50 pessoas e todas serão automaticamente exoneradas em até dez dias após a posse.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro