Moro rebate críticas de Ibaneis sobre presença de chefe do PCC em presídio no DF

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2020 09h56
JORGE SANTOS/ESTADÃO CONTEÚDOO ministro ainda lembrou que, para tentar enfraquecer as facções criminosas dentro dos presídios, o Ministério vai fazer uma campanha dentro dos presídios

O ministro da Justiça, Sergio Moro, criticou o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha. Depois de fazer vários pedidos ao governo federal, recorreu ao Supremo Tribunal Federal para tentar garantir a transferência do traficante Marcola do presídio federal de Brasília.

A briga não é nova, não. Há tempos, o governo do Distrito Federal vem reclamando da presença do líder de facção criminosa em Brasília. Segundo o ministro Moro, o único governador que tem reclamado da permanência de líderes das facções nos presídios federais é Ibaneis.

Segundo o ministro, ninguém deve ter medo do crime organizado — o crime organizado é que de ter medo do estado. Moro lembrou que nunca houve fuga ou rebelião de presídio federal e que nem nunca foi encontrado celulares nos locais.

De acordo com Sergio Moro, isso mostra que o presídio federal do Distrito Federal não traz risco para população. Ele disse ainda que lamenta o assunto estar sendo trazido tantas vezes pelo governo local, gerando percepções equivocadas. “Os presos dentro desses estabelecimentos não oferecem risco para quem está fora.”

No STF o ministro Luiz Roberto Barroso, que será o relator do pedido do governo do DF, pediu à Advocacia Geral da União informações sobre a transferência.

O ministro ainda lembrou que, para tentar enfraquecer as facções criminosas dentro dos presídios, o Ministério vai fazer uma campanha dentro dos presídios informando detalhes da Lei Anticrime aprovada pelo congresso — que proíbe progressão de pena para detentos que mantém vínculos com os grupos

*Com informações da repórter Luciana Verdolin