Moro: ‘Vítimas de hackers serão identificadas e comunicadas pela PF’

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2019 06h19
Aloisio Mauricio/Estadão ConteúdoMinistro destacou que ninguém foi hackeado "por falta de cautela"

Todas as pessoas que tiveram o celular invadido pelo grupo de hackers preso na última terça-feira (23) serão identificadas e comunicadas. A informação é do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que foi um dos principais alvos do ataque.

A Polícia Federal (PF) acredita que cerca de mil pessoas tiveram os aparelhos invadidos pelos criminosos, dentre elas, o presidente da república, Jair Bolsonaro (PSL), e o ministro da Economia, Paulo Guedes. De qualquer forma, segundo Moro, todas as vítimas do hackeamento serão notificadas, sejam elas autoridades ou não.

Pelo twitter, ele afirmou que a vulnerabilidade do sistema foi explorada por aqueles que definiu como “hackers criminosos e pessoas inescrupulosas”. Na mesma postagem, o ministro da Justiça disse que ninguém foi hackeado por falta de cautela. Ele lembrou que não se exigia nenhuma ação da vítima para que o golpe fosse bem sucedido, e que não havia um sistema de proteção hábil.

Moro garantiu que a vulnerabilidade detectada será corrigida e comemorou os resultados da investigação da Polícia Federal. De acordo com a instituição, os criminosos conseguiram acessar o Telegram das vítimas pela internet após terem acesso a caixa postal.

Isso só foi possível graças a uma brecha no sistema que permite o acesso remoto aos recados de voz quando uma pessoa liga para o próprio número. É justamente essa falha que a PF detectou e que a Anatel deve resolver nos próximos dias.

*Com informações do repórter Antonio Maldonado