Morre torcedor do Flamengo agredido em confusão com uruguaios

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2020 07h39
ReproduçãoRenato Vieira, torcedor do Flamengo espancado em uma briga com torcedores do Peñarol na Praia do Leme, no Rio

Depois de dez meses internado, morreu nesta quarta-feira o torcedor do Flamengo Renato Vieira, agredido por torcedores do Peñarol, no Rio, antes do confronto entre os times pela Libertadores da América, no Maracanã.

Renato estava desde abril de 2019 no hospital Miguel Couto, no Leblon, zona sul da Capital. As agressões aconteceram na Praia do Leme, também na zona sul.

Antes da partida, válida pela fase de grupos do torneio do ano passado, as torcidas de Flamengo e Peñarol se encontraram casualmente e brigaram. Renato, que organizava excursões para jogos de futebol, acabou espancado. Levado para o hospital, estava desde então entre a vida e a morte.

O corpo do torcedor será levado para o Espírito Santo, sua terra natal. Os agressores, três uruguaios, ficaram presos por dois meses, e permanecem no Brasil pela determinação da justiça.

Assédio sexual

Um 3º sargento da Marinha do Brasil foi preso nas últimas horas acusado de assédio sexual dentro de um ônibus em São Gonçalo, região metropolitana do Rio.

A vítima do assédio, Priscila Rodrigues, pediu ajuda ao motorista do ônibus, que não parou o carro. Ela aproveitou uma blitz de policiais militares para pedir ajuda.

O sargento trabalharia no gabinete ligado ao comando da Marinha, foi algemado e levado para delegacia para ser indiciado por importunação sexual.