Mortes por doenças cardiovasculares sobem 31%, dizem cartórios

Vice-presidente da Arpen-Brasil explica que os óbitos por morte súbita, parada cardíaca, infarto e AVC saltaram

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2020 09h19 - Atualizado em 27/06/2020 09h22
O painel Covid-19 contabilizava os óbitos causados coronavírus, mortes por causas respiratórias, e agora, também causas cardiovasculares

Mortes relacionadas às doenças cardiovasculares avançam 31% no Brasil. Os dados são do Portal da Transparência do Registro Civil da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais, em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

No período de 16 de março a 31 de maio deste ano, em comparação com o mesmo período de 2019, o vice-presidente da Arpen-Brasil, Luis Carlos Vendramin Júnior, explica que os óbitos por morte súbita, parada cardíaca, infarto e AVC saltaram de 14.938 para 19.573 agora.

Luis Carlos Vendramin Júnior explica que são mortes registradas pelos cartórios em todo o Brasil, com causa mortis apontada pelos médicos relacionadas a doenças cardiovasculares. O painel Covid-19 contabilizava os óbitos causados coronavírus, mortes por causas respiratórias, e agora, também causas cardiovasculares. Ao todo, 23 estados tiveram elevação nas mortes por causas cardíacas.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos