Motoristas dos apps Uber e 99 realizam greve no Brasil e no mundo

Em São Paulo, o protesto contou com a presença de cerca de 100 motoristas

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2019 06h49
EFEO protesto em São Paulo, no Vale do Anhangabaú, no centro, foi marcado pelo WhatsApp

Motoristas dos aplicativos Uber e 99 fizeram uma greve nesta quarta-feira (08) no Brasil e no mundo. O protesto em São Paulo, no Vale do Anhangabaú, no centro, foi marcado pelo WhatsApp e contou com a presença de cerca de 100 motoristas.

As reivindicações dos motoristas foram o aumento nas tarifas para os passageiros, redução da taxa cobrada pelo Uber, que varia entre 25% e 40% das corridas e uma identificação do passageiro.

Um dos líderes da classe, o motorista Cleisson Freitas disse que além de trabalhar de graça, ele se sente inseguro.

Mas nem todo mundo aderiu aos protestos. Há muitas pessoas que preferiram trabalhar por ser a única fonte de renda de suas famílias.

Como consequência pela menor quantidade de carros disponíveis, as corridas ficaram o dobro do preço na manhã desta quarta.

A greve também é uma resposta ao início das negociações das ações do Uber na Bolsa de Nova York, prevista para sexta-feira (10). A expectativa é de que as ações sejam avaliadas entre US$ 44 e US$ 50, levando o valor da empresa para próximo de US$ 90 bilhões.

Só no ano passado, o Uber faturou US$ 959 milhões no Brasil, ou cerca de R$ 3,8 bilhões, segundo a Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos.

*Informações do repórter Victor Moraes