Mourão diz que Brasil não teve progresso após Ditadura e compara Bolsonaro a ‘Alexandre, o Grande’

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2018 06h32 - Atualizado em 05/10/2018 09h34
Fepesil/Estadão ConteúdoO general Mourão disse que aposta na vitória de Bolsonaro já no primeiro turno da eleição e comparou o candidato do PSL a "Alexandre, O Grande"

O general Hamilton Mourão, do PRTB, candidato a vice na chapa do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), participou do último evento público antes do primeiro turno das eleições nesta quinta-feira (04).

Mourão afirmou que não houve progresso depois da ditadura militar e que os brasileiros foram enganados. “A primeira coisa que quero fazer é lhes dirigir uma pergunta. Nossos heróis morreram de overdose?”, questionou e foi respondido com um sonoro “não” dos presentes. “É isso aí, em 1985 findou o período de presidentes militares. De lá para cá, se pensou que teríamos progresso aliados à democracia e liberdade. Fomos enganados. Vivemos sucessão de escândalos, todos eles ligados aos desvios de recursos dos cofres da nação”, completou.

O general Mourão disse que aposta na vitória de Bolsonaro já no primeiro turno da eleição e comparou o candidato do PSL a “Alexandre, O Grande”, único capaz de desatar o nó górdio do Brasil.

“Chegou Alexandre o Grande, sacou sua espada e disse ‘vou desatar esse nó’. Trago essa história para esse Brasil de hoje. Só tem uma pessoa capaz de desatar o nó górdio do Brasil, que vai sacar sua espada e vai nos libertar. E essa pessoa se chama Jair Bolsonaro”, exclamou.

O general Mourão saiu sem falar com a imprensa e estava acompanhado do candidato ao governo estadual Rodrigo Tavares, do PRTB, e do deputado Levy Fidelix.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Victor Moraes