MP cobra planejamento detalhado para Carnaval de rua em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2018 09h32
Fernanda Carvalho/Fotos Públicas Fernanda Carvalho/Fotos Públicas No final de semana, apenas o esquenta do Baixo Augusta atormentou os moradores, como relatou Maria Porta: “foi uma grande confusão porque não tinha segurança e nem fiscalização. O entorno do evento não foi contemplado”

Ministério Público cobra planejamento detalhado da estrutura do Carnaval de rua em São Paulo.

No final de semana, apenas o esquenta do Baixo Augusta atormentou os moradores, como relatou Maria Porta: “foi uma grande confusão porque não tinha segurança e nem fiscalização. O entorno do evento não foi contemplado”.

O promotor César Martins ouviu um grande número de reclamações dos residentes no centro da capital: “de uma maneira geral, as pessoas querem os eventos, mas não dentro de suas casas”.

O secretário-adjunto de Prefeituras Regionais, Milton Persoli, prometeu atender ao apelo de quem reclama da folia de rua: “é logico que planejamento pode vir a sofrer algumas alterações, tem sugestões que possam vir a acrescentar para o próximo ano, por conta da complexidade não conseguiríamos implementar neste ano”.

O Ministério Público irá organizar uma nova reunião no dia 1º de fevereiro. A Prefeitura confirmou que a Avenida 23 de Maio na região do Ibirapuera será utilizada por blocos.

*Informações do repórter Marcelo Mattos