MP Paulista abre inquérito para apurar estratégias da Prefeitura no reparo de buracos

A ação do MP exige melhor exercício da fiscalização por parte das autoridades governamentais

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2019 07h09
Carolina Ercolin/Jovem PanSobre a investigação do Ministério Público, o prefeito disse que não se sente incomodado e que sua gestão se coloca à disposição para prestar todos os esclarecimentos

O Ministério Público Paulista abriu inquérito para investigar a estrutura e as estratégias da Prefeitura de São Paulo para o combate aos buracos nas ruas e calçadas do município.

O inquérito civil instaurado pela Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital está sob responsabilidade da promotora Denise Cristina da Silva. Ela levou em conta o anúncio feito recentemente pelo prefeito Bruno Covas que implementaria um programa de reparos de 38 mil buracos catalogados na cidade.

No início de abril, o secretário municipal das subprefeituras, Alexandre Modonezi, fez um levantamento e prometeu acabar com todos eles.

A promotoria enxerga o imbróglio dos buracos em São Paulo como uma das prioridades, já que é tema de várias representações feitas por cidadãos junto a instituição e que irregularidades existentes em vias públicas se relacionam diretamente com a segurança da coletividade e dos indivíduos na circulação diária de veículos e pedestres.

A ação do MP exige melhor exercício da fiscalização por parte das autoridades governamentais.

O prefeito Bruno Covas reafirmou o compromisso de sua administração de tapar todos os 38 mil buracos em 40 dias, a contar do dia 8 de abril. Segundo ele, já foram tapados mais de 30 mil.

Sobre a investigação do Ministério Público, o prefeito disse que não se sente incomodado e que sua gestão se coloca à disposição para prestar todos os esclarecimentos que o órgão julgue necessários.

*Informações do repórter Daniel Lian