MP-SP aguarda depoimento de mulheres em investigações contra médium João de Deus

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2018 07h15
Cesar Itiberê/Fotos PublicasUma força-tarefa formada pelo MP paulista vai auxiliar a promotoria do estado de Goiás que está apurando o caso

O Ministério Público de São Paulo espera o depoimento de dezenas de mulheres na investigação de abuso sexual contra o médium João de Deus. Uma força-tarefa formada pelo MP paulista vai auxiliar a promotoria do estado de Goiás que está apurando o caso.

As oitivas das possíveis vítimas começaram nesta terça-feira (11) e vão se estender até o mês de janeiro. O Ministério Público de São Paulo não quis entrar em detalhes sobre o número preciso de depoimentos agendados, uma vez que o processo é sigiloso.

De acordo com a força-tarefa, há indícios de casos ocorridos que vão dos últimos meses até há mais de 20 anos, contra mulheres de todas as idades. A promotora Valéria Scarance lembrou que a palavra da vítima é prova.

O Ministério Público de São Paulo disponibilizou um e-mail para que vítimas entrem em contato e forneçam informações. O endereço é o seguinte: somosmuitas@mpsp.mp.br.

As suspeitas de abusos sexuais cometidos por João de Deus vieram a tona a partir de denúncias veiculadas pela TV Globo no último fim de semana. De acordo com o depoimento de uma das vítimas, os casos aconteceram ao longo de vários anos na cidade de Abadiânia, onde ele realizava os tratamentos espirituais.

O advogado Alberto Zacarias Toron, que defende João de Deus, diz que a promotoria natural para apurar o caso é a do Estado de Goiás e não a de São Paulo.

Além disso, ele nega as acusações e diz que o cliente está à disposição da justiça para prestar esclarecimentos.

*Informações do repórter Tiago Muniz