MP de São Paulo acusa Aloysio Nunes de improbidade por propinas da Odebrecht

A ação também pede que o ex-senador devolva aos cofres públicos o dinheiro que ele teria recebido, cerca de R$ 854 mil em propinas

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2020 06h56 - Atualizado em 30/07/2020 08h44
Fátima Meira/Estadão ConteúdoEm compensação pela propina, ainda segundo o órgão, Aloysio Nunes teria atuado em favor da Odebrecht em construções na rodovia Carvalho Pinto

O Ministério Público (MP) paulista acusa o ex-ministro Aloysio Nunes (PSDB) de ter recebido propina de R$ 500 mil da Odebrecht. Segundo o MP, o tucano cometeu improbidade ao receber vantagens indevidas da construtora para financiar a campanha eleitoral dele ao Senado Federal enquanto ainda era chefe da casa civil do governo de São Paulo, em 2010. Em compensação pela propina, ainda segundo o órgão, Aloysio Nunes teria atuado em favor da Odebrecht em construções na rodovia Carvalho Pinto.

A ação movida pela promotoria também pede que o ex-senador devolva aos cofres públicos o dinheiro que ele teria recebido, que, em valores atualizados, chega a R$ 854 mil. Na peça, o promotor Ricardo Manuel Castro, da nona promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social, diz que Aloysio Nunes recebeu os R$ 500 mil em espécie, em duas parcelas de R$ 250 mil. Manuel Castro também pediu à Justiça o bloqueio dos bens e das contas bancárias do tucano. A Jovem Pan não conseguiu localizar a defesa do ex-senador Aloysio Nunes.

*Com informações do repórter Leonardo Martins