MPF indicia 29 ex-gestores de fundos de pensão por fraudes

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2020 06h59 - Atualizado em 10/01/2020 07h56
José Cruz/ Agência Brasil José Cruz/ Agência Brasil Entre os denunciados, está o atual chefe da Assessoria Especial de Relações Internacionais do Ministério da Economia, Esteves Colnago

Vinte e nove ex-gestores de fundos de pensão foram denunciados pelo Ministério Público Federal, no âmbito da Operação Greenfield, por gestão temerária.

Segundo a denúncia eles causaram um prejuízo de R$ 5,5 bilhões ao Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras; Funcef, da Caixa Econômica Federal; e Valia, da mineradora Vale.

O Ministério Público afirma que os suspeitos ignoraram as recomendações do Conselho Monetário Nacional e não fizeram estudos de viabilidade sobre os investimentos. Assim, eles teriam ignorado riscos.

As violações teriam sido praticadas entre 2011 e 2012, tendo sido concretizadas até 2016 — ano dos últimos aportes no Fundo de Investimentos e Participações Sondas, ligado à empresa Sete Brasil, responsável por construir equipamentos para explorar o pré-sal.

A princípio ela construiria 7 em um total de 28 sondas, mas acabou encarregada de todas.

Entre os denunciados, está o atual chefe da Assessoria Especial de Relações Internacionais do Ministério da Economia, Esteves Colnago — que também foi ministro do Planejamento no final do governo Temer. Na época do ocorrido, ele geria o fundo de pensão da Caixa.

*Com informações do repórter Levy Guimarães