Geddel Vieira Lima é levado em carro da PF após pedido de prisão preventiva do MPF

  • Por Jovem Pan
  • 08/09/2017 06h55 - Atualizado em 08/09/2017 09h23
Brasília - O Ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, durante reunião com líderes partidários da Câmara dos Deputados. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)A Polícia Federal está no local onde ele cumpre prisão domiciliar, no Jardim Apipema, em Salvador

O Ministério Público Federal pediu a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima. A Polícia Federal está no local onde ele cumpre prisão domiciliar, no Jardim Apipema, em Salvador, na manhã desta sexta-feira (08). Os policiais chegaram ao local, por volta das 5h, em duas viaturas.

Segundo informações, um vendedor ambulante subiu ao apartamento para servir como testemunha. Transeuntes que estavam na rua no momento gritavam palavras de ordem e em apoio à Polícia Federal dizendo “vai para a Papuda”.

A decisão pelo pedido de prisão preventiva do ex-ministro de Temer é da 10ª Vara Federal de Brasília, mas segue sob sigilo. Geddel foi levado em uma viatura da Polícia Federal pouco antes das 7h.

Bunker com R$ 51 milhões

Nesta terça-feira (05), a PF encontrou um “bunker” utilizado para guardar dinheiro que seria usado pelo ex-ministro de Michel Temer, Geddel Vieira Lima, investigado no âmbito da Operação Cui Bono, que está em prisão domiciliar após habeas corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

As imagens mostram malas de viagem e caixas de papelão repletas de maços de notas de R$ 100 e R$ 50. Foram contabilizados R$ 51 milhões. O apartamento fica em Salvador e a chamada “Operação Tesouro” foi autorizada pela 10ª Vara Federal de Brasília.

Os valores apreendidos foram transportados a um banco, onde foram depositados em uma conta sob o controle da Justiça.

Ao autorizar a operação, o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira afirmou que Geddel “estava fazendo uso velado do aludido apartamento, que não lhe pertence, mas a terceiros, para guardar objetos/documentos (fumus boni iuris), o que, em face das circunstâncias que envolvem os fatos investigados (vultosos valores, delitos de lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa e participação de agentes públicos influentes e poderosos), precisa ser apurado com urgência”.

Divulgação/Polícia Federal

Maços de dinheiro encontrados em malas em apartamento em Salvador pela Polícia Federal que seria usado por Geddel Vieira Lima

Maços de dinheiro encontrados em malas em apartamento em Salvador pela Polícia Federal que seria usado por Geddel Vieira Lima

Dono do imóvel

Nesta quarta (6), o empresário Sílvio Silveira, dono do imóvel, revelou que emprestou o apartamento ao político.

De acordo o superintendente da Polícia Federal na Bahia, Daniel Madruga, o empresário se apresentou à PF, após ter sido intimado para prestar esclarecimentos ainda na terça-feira. Em seu depoimento, Silveira disse que Geddel havia solicitado o imóvel para guardar pertences do pai, morto em janeiro de 2016.

Mas ele não sabia que o local seria usado para esconder malas de dinheiro. Por conta da relação de confiança entre ambos, Silveira confirmou que não foi feito nenhum contrato de aluguel, pois o o empréstimo teria sido feito no “fio do bigode”.

Valores finais:

R$ 42.643,500,00 (quarenta e dois milhões, seiscentos e quarenta e três mil e quinhentos reais)

US$ 2.688,000,00 (dois milhões, seiscentos e oitenta e oito mil dólares americanos)

* cotação de venda na data de hoje – fonte Bacen ( 1 dólar = 3,1203 reais)

R$ 8.387.366,40

Total = R$ 51.030.866,40 (cinquenta e um milhões, trinta mil, oitocentos e sessenta e seis reais e quarenta centavos)*