Mulher vítima de agressão por PMs teme retaliação, mas espera punição dos envolvidos

  • Por Jovem Pan
  • 14/07/2020 08h44
MARCO AMBROSIO/ESTADÃO CONTEÚDOO secretário-executivo da Polícia Militar de São Paulo, coronel Álvaro Camilo, repudiou a agressão

A comerciante que foi vítima de violência de policiais militares em São Paulo espera punição aos envolvidos, mas ainda teme represálias. O caso ocorreu em maio veio à tona no domingo (12) após a divulgação de vídeos mostrando das agressões. A gravação mostra um policial militar pisando no pescoço da mulher de 51 anos, negra, enquanto ela estava deitada no chão durante uma abordagem na zona sul da cidade.

Segundo a defesa da comerciante, ela teve uma fratura na perna por causa das agressões. A mulher, que não quer se identificar, diz que a família está sofrendo. Os policiais acusaram a mulher de desacato, lesão corporal, desobediência e resistência. O advogado da vítima, Felipe Morandini, no entanto, quer que todas as acusações sejam retiradas.

A Polícia Militar diz que o procedimento não faz parte dos protocolos e afastou os agentes. O secretário-executivo da Polícia Militar de São Paulo, coronel Álvaro Camilo, repudiou a agressão. Na segunda-feira, o Tribunal de Justiça Militar de São Paulo mandou soltar os oito policiais militares que aparecem em um vídeo espancando um homem na zona norte da capital no mês passado. Os agentes foram presos dias depois do caso, mas, a partir de agora, vão responder o processo em liberdade cumprindo serviços administrativos na corporação.

*Com informações do repórter Leonardo Martins