Mulher é morta a facadas no Rio de Janeiro; namorado é principal suspeito

FIlha de 9 anos de Monique Barros de Souza, de 32 anos, diz ter ouvido gritos vindos do quarto do casal

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2022 09h32
Reprodução/Facebook/Procurados Monique Barros de Souza, encontra morta a facadas Casal namorada há um ano e morava junto há cerca de quatro meses

A divisão de homicídios do Rio de Janeiro está investigando mais um suposto caso de feminicídio. Dessa vez, a vítima é Monique Barros de Souza, de 32 anos, encontrada morta em sua casa em Bangu, bairro da Zona Oeste da capital, com facas no pescoço. A família acredita que o autor do crime é o companheiro dela, Eduardo Amaral Emiliano. O casal namorava há cerca de um ano e morava junto há cerca de quatro meses. De acordo com familiares, Monique e Eduardo Amaral Emiliano não brigavam com frequência, mas, no dia do crime, eles chegaram em casa e se trancaram no quarto. A filha da vítima disse ter ouvido gritos vindos do quarto. Depois de algum tempo, porém, os sons sanaram.

A menor, então, decidiu dormir. No dia seguinte, a criança de apenas nove anos de idade foi até o quarto da mãe para chamá-la para ir para a escola. A mãe não respondeu. Nervosa, a menina pediu ajuda aos vizinhos, que chamaram polícia e Corpo de Bombeiros. A porta do quarto foi arrombada pelos militares, que encontraram Monique com três facas fincadas no pescoço. A filha de Monique afirmou estar culpada por não ter impedido a ajuda a polícia quando ouviu os gritos da mãe. Eduardo não apareceu mais para trabalhar e também não tem feito contato com a família. Ele deve ser preso ou se entregar a qualquer momento entra comigo.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga