Mulher é vítima de estupro dentro de UPA na Baixada Santista

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2017 06h55
Divulgação/Prefeitura de SantosA vítima só conseguiu sair de dentro da sala porque prometeu que não ia contar para a polícia, mas foi à delegacia logo em seguida

Uma mulher de 43 anos registrou um boletim de ocorrência, em Santos, na Baixada Santista, por estupro dentro de uma Unidade de Pronto Atendimento da cidade.

A vítima contou para a polícia que foi estuprada depois que procurou a UPA porque estava com dores no braço. Lá ela foi atendida por um médico, que prescreveu um remédio e o uso de um colar cervical.

No boletim de ocorrência ela conta que quando saiu do consultório, foi até à farmácia procurar o remédio, mas não encontrou ninguém.

Um funcionário da UPA que estava passando por ali naquela hora ofereceu ajuda. Ele então trancou a mulher dentro de uma sala e praticou o estupro.

A vítima só conseguiu sair de dentro da sala porque prometeu que não ia contar para a polícia, mas foi à delegacia logo em seguida.

Os policiais foram até a UPA investigar a história, mas o suspeito não estava mais lá. Ele já foi identificado, só que não voltou ao trabalho até agora.

A Secretaria de Saúde da cidade de Santos disse, por meio de uma nota oficial, que acionou a Fundação do ABC, órgão que é responsável pela administração da UPA onde tudo aconteceu para que o caso seja apurado.

A Fundação do ABC disse que abriu uma sindicância justamente para isso.

Apesar do ocorrido a mulher passa bem.

*Informações do repórter Caio Rocha