Mulheres de PMs denunciam maridos por orgia em batalhão no RJ

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2020 06h54
Divulgação/PMRJEsses policiais militares já foram ouvidos pela corregedoria e podem pegar uma detenção de seis meses a um ano

Em tempos de pandemia do coronavírus, a corregedoria do Rio Janeiro foi obrigada a abrir um inquérito para investigar uma grande denúncia envolvendo policiais militares. A denúncia partiu das esposas, noivas e namoradas dos próprios PMs.

Polícias de três unidades de pacificação teriam participado de orgias com uma mulher conhecida no Rio de Janeiro como Paty Pacificação ou Paty do PP. Ela ficou famosa em 2014 quando começou a postar nas redes sociais relações sexuais com policiais militares.

Na virada do ano, a moça também disse em suas redes sociais que teria passado o réveillon dentro do batalhão do Bope, a tropa de elite da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Esses policiais militares já foram ouvidos pela corregedoria e podem pegar uma detenção de seis meses a um ano. No limite, eles podem até serem expulsos da corporação.

Os nomes e também as patentes dos policiais militares não foram divulgados.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga