Mundo reage com tristeza e revolta à foto de pai e filha mortos em travessia

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2019 08h55
EFE / Abraham Pineda-JácomeA foto de pai e filha abraçados nas margens do Rio Grande comoveu o mundo todo e reabriu o debate dos riscos para refugiados nas fronteiras

A Agência da ONU para Refugiados se disse profundamente chocada em ver a foto de Oscar Alberto Martinez Ramirez e sua filha de 2 anos, Valeria, de El Salvador, afogados nas margens do Rio Grande.

Embora os detalhes permaneçam incertos, eles morreram tentando atravessar a fronteira do México com os Estados Unidos em busca de um futuro melhor.

O Alto Comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi, disse que essas mortes representam um fracasso em lidar com a violência que deixa as pessoas sem outra opção senão arriscar suas vidas.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que odiou a foto do pai e da filha mortos na fronteira. Ele afirmou que a política de asilo adotada pela oposição é responsável pelo que aconteceu com eles.

Há 4 anos o mundo ficou comovido com a foto de uma criança refugiada síria sem vida, levada às praias do Mediterrâneo.

O ACNUR continua a pedir a todos os países da região que tomem medidas imediatas e coordenadas para evitar que novas tragédias como esta ocorram.

*Com informações do repórter Victor Moraes