Muro de vidro que separa raia da USP da Marginal Pinheiros completa 1 ano, mas sem conclusão

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2019 09h19
Ronaldo Silva/Estadão ConteúdoNo dia em que completa um ano, nesta quarta-feira (03), ao menos 14 placas de vidro estavam quebradas

Inaugurado há um ano, o muro de vidro da raia olímpica da USP, na Marginal Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, continua sem conclusão. Com cerca de 2,2 km de extensão, o muro de concreto ainda não foi totalmente substituído pelas placas de vidro.

No dia em que completa um ano, nesta quarta-feira (03), ao menos 14 placas de vidro estavam quebradas.

A obra foi entregue de forma parcial pelo então prefeito João Doria, atual governador do Estado.

Os painéis de vidro têm 3,15 metros e substituem parte do muro de concreto que separava a Marginal da Cidade Universitária. Os vidros têm ainda 12 milímetros de espessura e contam com adesivos em formato de aves na cor preta de modo a evitar que animais colidam com o muro.

Após a inauguração, diversas placas começaram a aparecer quebradas. Foram cogitadas ações de vandalismo, mas laudos periciais da Polícia Técnico-Científica indicaram que os vidros quebravam por falta de estrutura na obra.