Na Câmara, diretor do Museu Nacional diz que reconstrução ‘diz respeito a todos’

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2019 07h25
EFEIncêndio aconteceu em 2 de setembro de 2018

A Câmara dos Deputados realizou em plenário uma homenagem ao Museu Nacional, no Rio de Janeiro, que foi destruído por um incêndio em 2 de setembro do ano passado. A sessão solene, nesta quarta-feira (18), reuniu parlamentares e autoridades ligadas à instituição científica.

A reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Denise Carvalho, destaca os avanços após a tragédia e lembra, que junto com o acervo, as chamas destruíram laboratórios importantes para a pesquisa do país. “Eu agradeço toda a bancada federal do Rio, que foi muito importante para que o museu esteja, hoje, pronto para a reconstrução. Mais da metade do acervo está resgatado, o prédio tem a sua estrutura toda refeita, não há problemas estruturais. Estamos na época e estamos fazendo as licitações para o início da reconstrução”.

O diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, afirma que a reconstrução é uma questão que diz respeito a todos os brasileiros. Ele também sugeriu que todos os parlamentares ofereçam parte das emendas para reconstrução do local. “O projeto de reconstrução do Museu Nacional não pertence à um grupo de pessoas, à alguma corrente política ou a um partido. É um projeto que tem que ser visto como uma iniciativa de Estado, da nossa nação. Ficou muito ruim o Brasil em termos de imagem pelo que aconteceu. Vamos ver se a gente aprende alguma coisa com isso”, pediu.

A historiadora e museóloga Thereza Baumann ressalta a importância da instituição para o país. “Apesar desse incêndio devastador, o museu reafirma as perspectivas de restaurar seu prédio histórico, recuperar simbolicamente o seu acervo, projetar, sobre o futuro, a sua vocação perene de busca, renovação, pesquisa e divulgação do conhecimento como instrumento de inclusão social, mantendo viva sua inserção na sociedade através do compartilhamento da memória como um bem comum universal.”

Baumann celebrou o início da exposição “O Museu Nacional Vive: Memórias e Perspectivas”, que apresenta painéis com imagens e textos sobre a história da instituição e acontece na galeria de acesso ao plenário do Congresso Nacional. A exibição ficará disponível até o dia 18 de outubro.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles