Na China, Doria vai buscar tecnologias para acelerar ampliação do metrô

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2019 06h47
Daniel Teixeira/Estadão ConteúdoJoão Doria vai apresentar o projeto de desestatização nos setores rodoviário, ferroviário, metroviário, hidroviário, aeroportuário e portuário

Com a chegada do governador Joao Doria e sua equipe na China, um dos investimentos a ser alcançado é com relação ao transporte, mais precisamente na construção de linhas do sistema metroferroviário, onde os chineses são referencia mundial

Pra se ter uma ideia, em 1990, a China, então um país com uma população de pouco mais de 1 bilhão de habitantes, contava com apenas três sistemas de metrô, nas cidades de Pequim, Hong Kong e Tianjin.

Vinte e sete anos depois, o número de sistemas de mobilidade de alta capacidade cresceu mais de dez vezes. Por muitos anos, o crescimento foi modesto, mas se tornou exponencialmente mais rápido ao longo do tempo e agora esmaga o resto do progresso do mundo.

Em apenas trinta anos, de 1990 a 2020, o número de cidades com um sistema de metrô vai passar daquelas três pra 40.

Ainda no Brasil, Doria não poupou elogios aos chineses e disse que eles tiveram êxito porque são investidores, construtores e operadores. O governador esteve em Xian em 1987, uma das cidades que serão visitadas, e lembrou que na época praticamente não havia metro no país.

Em menos de 20 anos, a CR20 fez 14 mil km de metro só em Xian.

O governador de SP vai se reunir com o Presidente da China Railway Construction Corporation, Chen Feng Jian, para apresentar o projeto de desestatização com foco nos setores rodoviário, ferroviário, metroviário, hidroviário, aeroportuário e portuário.

*Com informações do repórter Victor Moraes