Na tentativa de não sofrer impeachment, Crivella cria duas novas secretarias municipais

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2019 05h48 - Atualizado em 05/04/2019 10h10
Marcos Oliveira/Agência SenadoMarcelo Crivella decidiu criar duas novas secretarias, e entregou os cargos ao partido Progressista, que votou de forma dividida na Câmara

O prefeito do Rio de Janeiro já começou a se movimentar para evitar seu impeachment. Dois dias depois da admissibilidade do processo de impedimento na Câmara municipal, Marcelo Crivella decidiu criar duas novas secretarias, e entregou os cargos ao partido Progressista, que votou de forma dividida na Câmara.

Na solenidade realizada no Palácio da Cidade, sede da Prefeitura, estava presente Francisco Dornelles, ex-vice-governador do Estado. A ordem do Progressista é que seus dois vereadores na Casa votem pela permanência de Crivella na Prefeitura, quem desobedecer a ordem poderá ser expulso da legenda.

Crivella comemorou, nesta quinta-feira (04), o apoio de Dornelles, que agora faz parte do seu secretariado. “A gente recebeu apoio do terceiro maior partido do país no momento que há controvérsia sobre legitimidade de alguém que foi eleito pela vontade soberana do povo expressa na sentença inapelável das urnas”, disse o prefeito.

A comissão especial do impeachment, formada por três vereadores começa a trabalhar no relatório nesta sexta-feira (05). A composição da comissão, embora questionada, foi mantida pela presidência da Câmara dos Vereadores.

 

*Informações do repórter Rodrigo Viga