‘Não é para inglês ver’, declara presidente do PSDB sobre posição do partido em Reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2019 10h42 - Atualizado em 07/06/2019 11h30
Marcelo Camargo/Agência BrasilBruno Araújo afirma que filiados que não se posicionarem a favor da Reforma sofrerão punições

Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB, afirma que o partido vai fechar internamente a questão da Reforma da Previdência e garante que os afiliados que não se posicionarem de acordo com a sigla sofrerão punições.

“Haverá dentro da previsão do estatuto, que vai desde advertência, suspensão e até a expulsão. Mas o posicionamento não é para inglês ver, é de fato para acontecer”, declarou Araújo em entrevista ao Jornal da Manhã nesta sexta-feira (7).

Eleito há uma semana, Bruno Araújo assume o compromisso de mudar a imagem do PSDB de “partido em cima do muro” e o posicionamento sobre a Previdência vai de encontro a isso.

“Isso é fruto da posição de mudarmos o paradigma que se construiu do estereótipo de um ‘partido do muro’, que hesita e tem dúvidas. É a primeira vez que o PSDB vai do ponto de vista formal reunir Executivo, bancada federal, estadual e tirar a posição do voto sobre a questão do texto da Reforma da Previdência”, declarou.

Questionado sobre a renovação do partido, mas mantendo nomes como Aécio Neves e Beto Richa, Araújo defendeu a conduta ética da sigla.

“O PSDB foi o primeiro partido no Hemisfério Sul a providenciar formalmente um código de ética. Se analisarmos o PT, por exemplo, um partido que foi ao segundo turno da eleição presidencial e nós nunca vimos ninguém na imprensa cobrar o seu código de ética quanto ao ex-presidente Lula. (…) Qualquer filiado do PSDB pode acessar o código de ética e representar contra qualquer um do partido.”