‘Não vou negociar, vou exigir’, diz França sobre reajuste na tabela do SUS

  • Por Jovem Pan
  • 02/10/2018 07h13 - Atualizado em 02/10/2018 09h14
Paulo Lopes/Estadão Conteúdo“Não vou negociar, vou exigir. Mas não posso fazer repasse se não houver dinheiro”, ressaltou o governador paulista

A polarização e o radicalismo fazem mal ao momento político. Durante uma visita ao Hospital Santa Marcelina, na zona leste da capital paulista, o candidato à reeleição pelo PSB ao governo de São Paulo, Márcio França, destacou que o Brasil sempre foi exemplo de país de diálogo e paz.

“Olha, eu tenho muita pena do País. Aprendi minha vida a conviver na divergência. Você não pode ter esse lado de que ‘eu não concordo com você então dou um tiro na sua cara’”, disse.

O Governo federal não auxilia de maneira adequada o setor da saúde, Márcio França afirmou que, caso eleito, vai exigir os repasses por parte da União e considerou imprescindível o reajuste na tabela do SUS.

“Não vou negociar, vou exigir. Mas não posso fazer repasse se não houver dinheiro”, ressaltou o governador paulista.

Em agenda de campanha, o governador também visitou a pediatria do Hospital das Clínicas e anunciou que vai liberar R$ 5 milhões para a ampliação da ala infantil. Ele prometeu ainda funcionamento em 100% das unidades de saúde do Estado.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Daniel Lian