Nepal proíbe escalada do Everest por alpinistas sem experiência

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2019 06h48 - Atualizado em 15/08/2019 10h58
PixabayApenas em maio de 2019, 11 alpinistas morreram ou desapareceram na montanha de 8.850 metros

Depois que uma fila com 100 pessoas que se formou no cume, na zona de morte da montanha mais alta do mundo, novas regras foram criadas pelo governo nepalês. Agora, para escalar o Everest e outras montanhas do Nepal, é preciso ter experiência e ter escalado em altitudes acima de 6.500 metros.

Apenas em maio de 2019, 11 alpinistas morreram ou desapareceram na montanha de 8.850 metros. No total foram 380 subidas.

Os alpinistas também vão precisar de um atestado de saúde com bom condicionamento físico e serão acompanhados por um guia, sempre.

Um membro do Governo disse que as pessoas morrem porque ficam doentes na altitude e acabam tendo ataque cardíaco, exaustão ou fraqueza. Porém, a questão também é de tentar diminuir o número de gente na zona de morte, pra que não se consuma os tanques de oxigênio além do previsto.

Pelas regras anteriores, qualquer pessoa que pagasse US$ 11 mil poderia escalar o Everest. Agora não é mais uma questão de poder aquisito.

O Nepal possui oito das 14 montanhas mais altas do mundo. A escalada de montanhas é uma fonte importante de emprego e renda para o país.

*Com informações do repórter Victor Moraes