No Dia dos Professores, pesquisadores vão à Câmara reclamar da situação do CNPq

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2019 07h07
USP ImagensEles criticaram o que chamam de cortes de verbas promovidos pelo governo para o CNPq, que deve fechar 2019 com déficit de R$ 330 milhões

Pesquisadores e representantes de universidades estiveram na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (15), Dia do Professor, para falar sobre a situação da educação. Eles criticaram o que chamam de cortes de verbas promovidos pelo governo para o CNPq, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

O reitor da Universidade Federal da Bahia, João Carlos Salles Pires da Silva, que também é presidente da Andifes, a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, falou em hostilidade contra as universidades. “Olham a universidade com seus olhos míopes, cobrando resultados imediatos e retorno dos contribuintes como se fosse um negócio.”

A audiência pública foi convocada pelo deputado Bacelar (Podemos-BA).

Outra convidada, a vice-presidente da SBPC, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Fernanda Sobral, citou áreas beneficiadas pelas pesquisas como Agricultura, o caso da Embrapa e as eleições.

Já a vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências, Helena Nader, lembrou das pesquisas sobre Zika vírus. “Quem resolveu do problema do vírus da Zika no mundo foi este país – e foi com o CNPq.”

O CNPq deve fechar 2019 com um déficit de R$ 330 milhões.

*Com informações do repórter Victor Brown