No Japão, Carlos Ghosn deve ser ouvido por juiz nesta semana

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2019 06h53
EFEA audiência foi marcada para as 10h30 desta terça-feira (08) - 23h30 desta segunda (07), pelo horário de Brasília

O executivo Carlos Ghosn, preso no Japão, deve ser ouvido por um juiz, pela primeira vez nesta semana. A audiência foi marcada para as 10h30 desta terça-feira (08) – 23h30 desta segunda, pelo horário de Brasília.

Ex-presidente do conselho da Nissan e da Mitsubishi, mas ainda presidente-executivo da Renault, Ghosn enfrenta diversas denúncias por fraudes fiscais e uso indevido de bens corporativos.

Uma das suspeitas é que o franco-brasileiro, de origem libanesa, teria empurrado para a Nissan prejuízos pessoais de mais de 16 milhões de dólares. Além disso, teria ocultado grande parte do patrimônio das autoridades e sonegado impostos.

A audiência desta semana acontece a pedido da defesa do próprio Ghosn. Desde a prisão, no dia 19 de novembro, Ghosn foi obrigado a se manter em silêncio e os advogados não podem assistir aos interrogatórios, nem têm acesso às provas do caso.

Neste domingo, em entrevista a um jornal francês, um dos filhos dele disse que o Ministério Público do Japão quer que o pai admita os crimes para deixar a prisão. Mas a confissão teria que ser escrita em japonês, idioma não dominado pelo executivo.

Ainda segundo o filho, o encontro com o juiz nesta semana será importante porque Ghosn vai apresentar a própria versão dos fatos.

*Informações do repórter Vitor Brown