No Pará, Bolsonaro fala em flexibilização das armas e afirma que se elegeu ‘quase por um milagre’

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2019 07h52 - Atualizado em 14/06/2019 08h45
Marcos Corrêa / Presidência da República

Durante uma cerimônia em Belém, o presidente Jair Bolsonaro pediu as autoridades e a população local que pressionem o Congresso para aprovação do decreto de flexibilização do porte de armas.

Nesta quinta-feira (13), Bolsonaro esteve na capital do Pará participando da entrega das chaves de empreendimento do programa Minha Casa Minha Vida.

No discurso o presidente relembrou o ataque que sofreu em setembro de 2018 na cidade de Juiz de Fora e afirmou que se elegeu “quase por um milagre”.

Bolsonaro também disse que está “fazendo de tudo” para cumprir as promessas feitas durante a campanha eleitoral e pediu o apoio dos parlamentares presentes. “Eu apelo aos parlamentares aqui agora, não deixem o Senado e a Câmara revogar o nosso decreto das armas”.

Mais cedo, numa coletiva de imprensa realizada em Brasília, o presidente disse ainda que a proposta de flexibilização das armas está de acordo com a constituição. Bolsonaro afirmou que essa foi uma decisão tomada pelo povo em 2005 e que a posse de armas e munições é um direito dos “cidadãos de bem”.

Ainda em Belém Jair Bolsonaro realizou um discurso em uma igreja Assembleia de Deus. Durante o evento, o presidente defendeu o juiz Sergio Moro sobre o vazamento de mensagens que o ministro teria trocado com procuradores da Lava Jato.

*Com informações da repórter Camila Yunes