No Sínodo, bispo de Palmas diz que homem ‘comete pecado ao não cuidar do ambiente’

  • Por Jovem Pan
  • 12/10/2019 09h07
Divulgação/Arquidiocese de Juíz de ForaSínodo da Amazônia acontece até o dia 27 deste mês, no Vaticano

O arcebispo dom Pedro Brito Guimarães afirmou que o ser humano está “cometendo um pecado com o criador” ao não cuidar do meio ambiente. Ele classificou as atitudes danosas à natureza como pecados ecológicos.

A avaliação do religioso, que atua em Palmas, no Tocantins, ocorreu nesta sexta-feira (11) , durante o Sínodo da Amazônia, no Vaticano. Os trabalhos da assembleia tiveram início na semana passada e vão até o dia 27 deste mês.

“Falta essa consciência de que a defesa do meio ambiente não é uma questão de um partido verde, de uma ONG, de alguém que se encantou, é uma questão vital. Ou nós cuidamos da nossa natureza ou nós estamos comprometendo as condições da nossa vida. Estamos fazendo uma coisa muito séria: pecando contra o criador”, disse.

Guimarães defendeu que a sociedade adote hábitos mais simples. “Se nós começarmos a pensar em um estilo de vida mais simples e mais coerente, viver mais do essencial, nós vamos mudar a configuração desse mundo”, explicou.

Evento

O Sínodo da Amazônia foi convocado pelo papa em 2017 e é uma espécie de consulta do pontífice aos bispos. Participam da assembleia 185 bispos, sendo que 57 são brasileiros.

Além de discutir assuntos relacionados à Amazônia, os participantes também vão falar sobre a possibilidade de ordenar homens casados como sacerdotes e a criação de ministérios oficiais para as mulheres. Também está na pauta a discussão sobre a incorporação de costumes dos povos indígenas em rituais católicos.

*Com informações da repórter Nicole Fusco