No último dia de votações, Câmara mantém atenção voltada para a sucessão de Maia

Presidente da Casa diz que, antes de anunciar um nome, o importante é construir a maior aliança possível

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2020 06h23
PAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOA expectativa do atual presidente da Câmara é garantir novos apoios nesta semana

A Câmara dos Deputados realiza nesta segunda-feira, 21, a última sessão de votações do ano. As atenções continuam voltadas para a corrida à presidência da Casa, entre o candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, que é o deputado Arthur Lira (PP), e um nome que ainda será escolhido pelo grupo político de Rodrigo Maia. A expectativa do atual presidente da Câmara é garantir novos apoios nesta semana. Após confirmar a adesão de cinco partidos de esquerda, as conversas com o Psol têm avançado. Outras legendas de centro ainda podem entrar no grupo. A dúvida segue em torno de quem será o candidato. Rodrigo Maia tem dito que, antes de anunciar um nome, o importante é construir a maior aliança possível.

Na pauta de votações estão 14 projetos. Entre eles, o que transfere a presídios de segurança máxima os presos condenados por matar policiais, o que cria regras de acessibilidade nas praias e o projeto amplia o sigilo sob a condição de portador do vírus HIV. A proposta que mais gera divergências, apesar de também ter apoio majoritário, é a de combate ao super endividamento de consumidores. Para alguns parlamentares, ela representa um risco ao mercado de crédito. O relator, deputado Franco Cartafina, do PP, pede urgência na votação. O Congresso entra em recesso nesta semana e só deve retomar os trabalhos no dia 2 de fevereiro, quando acontecem as eleições para a presidência da Câmara e do Senado. Aliados de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre cogitavam convocar votações em janeiro, mas adversários vetaram, entendendo que isso favoreceria os atuais presidentes no processo de sucessão.

*Com informações do repórter Levy Guimarães