Nos EUA, portadora de HIV é a primeira pessoa a doar um rim para outro soropositivo

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2019 06h56 - Atualizado em 29/03/2019 10h21
PixabayAntes disso acontecer, as doações de órgãos entre HIV positivos só eram realizadas quando o doador já estava morto

Um grande passo na evolução do HIV e um avanço para mais de um milhão de pessoas portadoras do vírus. Pela primeira vez na história, uma mulher, a americana Nina Martinez, doou o seu rim para outro soropositivo.

O transplante aconteceu em um hospital em Baltimore, nos Estados Unidos. A cirurgia foi um sucesso e a pessoa que recebeu o rim não precisará fazer hemodiálise.

Antes disso acontecer, as doações de órgãos entre HIV positivos só eram realizadas quando o doador já estava morto.

Por isso que esse transplante foi tão comemorado, e também porque até então, deixar uma pessoa soropositiva com um rim era considerado muito perigoso porque a infecção e os medicamentos aumentam as chances de doença renal.

Mas um estudo realizado em 2017 mostrou que, para alguns doadores saudáveis, o risco de desenvolver doenças renais graves não é muito maior do que para muitas pessoas HIV-negativas, especialmente os fumantes.

Inclusive os médicos do hospital norte-americano que avaliaram Nina Martinez exaltaram a saúde dela.

Esta é uma história muito bonita, onde a doadora que pegou HIV com apenas seis semanas de vida depois de uma transfusão de sangue, agora consegue ajudar um outro soropositivo e continuar viva.

*Informações do repórter Victor Moraes