Nova concessionária da Dutra terá de investir R$ 13 bilhões, diz ministro

  • Por Jovem Pan
  • 13/12/2019 08h09
FLORIO E. / FUTURA PRESS / ESTADÃO CONTEÚDOTarcísio de Freitas chegou a apontar que, entre os 44 leilões que o Governo pretende realizar em 2020, esse será o mais cobiçado

O futuro concessionário da rodovia Presidente Dutra, uma das estradas mais importantes do Brasil e que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, terá de fazer um investimento  de R$ 13 bilhões. A declaração foi dada na última quinta-feira (13) pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

A concessão atual vence no início de 2021, mas a ideia do Governo é que já no final do ano que vem fazer definir o futuro da via.

A consulta pública para viabilizar o leilão no fim do ano de 2020 deve ser apresentada a partir de fevereiro. O ministro disse que esse dinheiro será investido em novas pistas e na melhor qualidade da estrada, entre outras melhorias na infraestrutura.

A Dutra é considerada o “filé mignon” das concessões do próximo ano. Tarcísio de Freitas chegou a apontar que, entre os 44 leilões que o Governo pretende realizar em 2020, esse será o mais cobiçado.

“Leilão pra nós é igual filho: você ama todos. Então o amor é o mesmo. A gente ama todos igualzinho. Todo leilão para mim é importante”, declarou o ministro.

Pelo modelo que está sendo desenhado pelo Governo, o vencedor do leilão da Presidente Dutra será o grupo que oferecer a maior outorga ao Governo e a menor tarifa – o que é uma boa notícia para os usuários da via.

O ministro da Infraestrutura afirmou que a tendência é que o valor do pedágio seja menor do que o preço cobrado atualmente.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga