Novo galpão de eSports recebe os melhores times do continente para a final regional de ‘Arena of Valor’

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2018 07h05 - Atualizado em 12/11/2018 08h29
ReproduçãoOs eSports, ou esportes eletrônicos, são uma modalidade de competição profissional com jogos de diversas plataformas que vêm crescendo no Brasil

Estreando espaço inédito para eSports no país, brasileiros estão no time campeão da etapa latino-americana de Arena of Valor.

Os eSports, ou esportes eletrônicos, são uma modalidade de competição profissional com jogos de diversas plataformas que vêm crescendo no Brasil. Exemplo disso é a escolha de São Paulo para receber os melhores jogadores nas finais das etapas europeia, latino e norte-americana.

Ramon Hermann é um dos responsáveis por isso. Diretor de eSports da Tencent, ele afirmou que o jogo é extremamente popular no Brasil. Para Hermann, os brasileiros têm estratégias únicas e inusitadas, que deixam a partida ainda mais emocionante.

“Ficamos super impressionados com o quão apaixonada é a base de jogadores brasileiros, como eles são dedicados. E o que mais me chamou a atenção foi acompanhar as equipes brasileiras na segunda temporada, porque elas vieram com estratégias que nunca vimos em nenhuma outra região, então é realmente emocionante ver uma dessas equipes na final e ver como os jogadores se sairão”, disse.

Em uma disputa acirrada, a equipe “Nova eSports” venceu a “Geo eSports”, e levou vinte mil dólares para casa.

Com quatro brasileiros e um uruguaio, o time representa a América Latina no maior torneio de “Arena of Valor” do planeta, que acontece entre os dias 23 de novembro e 16 de dezembro na Tailândia.

Paulo “JesuinoFera” Benetti, um dos competidores da Nova, conta que já participou de outros campeonatos fora do país. Mas para ele, a energia do público brasileiro na arena foi fundamental para a vitória.

O “Arena of Valor” é líder global em eSports móveis. O evento final das etapas regionais teve como palco o novo espaço desenvolvido pela holding BBL.

Localizado no Brás, região central de São Paulo, o galpão tem 1,6 mil metros quadrados. Além do escritório para a equipe, há seis estúdios para transmissões ao vivo. E, claro, a arena, onde aconteceu a grande final, com espaço para 300 pessoas.

O fundador e proprietário da BBL, Leo De Biase, contou que estrear com um evento tão significativo foi um “batismo de fogo”.

Depois do debute, Leo já tem planos para o futuro e anuncia que a final da “La League”, deve levar ao galpão uma legião de fãs do popular jogo Counter Strike.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto