Número de crianças vacinadas contra a poliomielite recua, aponta Ministério da Saúde

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2018 09h02
José Cruz/Agência BrasilO Ministério da Saúde deve fazer uma campanha nacional de mobilização, em agosto, reforçando a divulgação da campanha

Uma doença considerada erradicada no Brasil voltou os preocupar os médicos: é a poliomielite ou a paralisia infantil. O último caso no país foi há quase 30 anos – em 1989, no interior da Paraíba.

De lá para cá, não teve mais contaminações em território nacional, mas o vírus continua circulando em outros países e enquanto isso, por aqui, o número de crianças vacinadas contra a pólio está caindo.

Só no Estado de São Paulo, o índice de proteção recuou mais de 25% em dois anos.

A coordenadora do Programa de Imunizações da capital, Maria Ligia Nerger, explicou que muitos pais estão descuidando e deixando de levar os filhos pra vacinar.

A vacina da pólio é aplicada em cinco doses – três delas são durante o primeiro ano de vida e as outras duas, aos 2 e aos 4 anos de idade. Ela é gratuita, não traz nenhum risco, mas, segundo a doutora Maria Ligia Nerger, muita gente só se preocupa com as doenças quando começam a surgir as notícias de casos novos.

A vacina contra a paralisia infantil fica disponível nos postos de saúde o ano todo, mas o Ministério da Saúde deve fazer uma campanha nacional de mobilização, em agosto, reforçando a divulgação.

*Informações do repórter Vitor Brown