Número de inadimplentes no País cresce pelo 11º mês consecutivo

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2018 06h39 - Atualizado em 17/09/2018 07h20
USP ImagensOs dados apontam que 41% da população adulta está com as contas em atraso

As contas no vermelho e o nome sujo de quase 63 milhões de brasileiros sinalizam um cenário preocupante na economia. O número de inadimplentes aumentou 3,63% e avançou pelo 11º mês consecutivo, de acordo com o levantamento divulgado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo Serviço de Proteção ao Crédito.

Os dados apontam que 41% da população adulta está com as contas em atraso.

O superintendente de finanças do SPC Brasil, Flávio Borges, explicou que os indicativos mostram uma lentidão na recuperação da economia brasileira.

A pesquisa indica ainda que a inadimplência cresceu entre os idosos e o motivo seria que em muitos casos, eles são os únicos detentores de renda comprovada entre os parentes.

Em São Paulo, 20% das famílias estão endividadas, e o patamar atingiu a maior taxa desde maio de 2012. Das famílias que estão no vermelho, metade já afirmou que não tem condições de pagar as contas que estão atrasadas no próximo mês.

O assessor econômico da Fecomercio de São Paulo, Fábio Pina, afirmou que o cenário já aponta um sinal amarelo.

De acordo com a pesquisa da Fecomercio, o cartão de crédito segue como o principal vilão das dívidas, com mais de 70%. Na segunda posição, está o carnê com 14,2%, seguido de financiamento de casa e de carro.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro