Obra ‘Rosa e Azul’, de Renoir, deixará MASP em 2020 para ser restaurada

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2019 10h26
ReproduçãoQuadro voltará ao museu no fim do ano que vem

Imagine um museu que reúna obras históricas de Vincent Van Gogh, Amedeo Modigliani e Cândido Portinari. As obras destes e outros artistas podem ser vistas no MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand), localizado no coração da Avenida Paulista, em São Paulo.

A pintura “Rosa e Azul” é uma das mais queridas pelo público e das mais icônicas do acervo do MASP. Feita no fim do século XIX pelo francês Pierre Agust Renoir, revolucionou o movimento impressionista da época mas, para vê-la, será necessário correr – ela ficará disponível no MASP só até o início de 2020.

Isso porque ela foi indicada para ser restaurada a partir da campanha Adote uma Obra. A primeira edição foi realizada há dois anos e custeou o restauro de “O Escolar”, de Van Gogh. Em 2018, foi a vez de “Retirantes”, “Criança morta” e “Enterro na rede” de Cândido Portinari. A pintura do modernista brasileiro passa pela última etapa de tratamento e deve retornar aos cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi no fim do ano que vem.

A supervisora do núcleo de conservação e restauro do MASP, Sofia Hennen, explica que as pinturas Portinari de 1944 passaram por um minucioso trabalho. “A organização do projeto todo começou no início do ano. Teve uma fase de estudo, de análises que foram feitas por uma equipe externa e logo os tratamentos de conservação e restauro, especificamente, começaram em setembro, outubro, e continua até agora.”

Além do reparo de problemas como falta de tensão nas telas e fissuras, a restauradora de pinturas, Florence White, detalha a fase final do processo. “Houve desmontagem, houve reforma do chassi que estava faltando trava atrás. São detalhes que não aparecem, mas que refletem no resultado final do trabalho. Nós estamos na conclusão [das obras de Portinari], que é a aplicação do verniz. Um envernizamento já foi feito, agora vamos concluir para não deixar brilhante, porque não é assim que se apresenta uma obra do Portinari”, diz.

A campanha Adote uma Obra possibilita que recursos arrecadados por meio de doações de Imposto de Renda (IR) sejam utilizados. Qualquer pessoa pode doar, desde que seja optante pela declaração “modelo completo” e não ultrapasse o limite de 6% do imposto devido.

Para mais informações, basta acessar o site. O valor mínimo é de R$ 300 e a data limite para doação é até o dia 27 de dezembro.

*Com informações da repórter Livia Fernanda