Dom Odilo Scherer defende isolamento e aconselha: ‘Ocupe bem o seu tempo’

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2020 09h50
Paulo Pinto/ Fotos PúblicasPara Dom Odilo Scherer, a situação é grave e pode ter efeitos desastrosos se não for levada a sério. O arcebispo destacou ainda a preocupação com a saúde mental da população durante o período de isolamento e pediu que as pessoas evitem o excesso de informações.

Com o avanço do coronavírus no Brasil, cultos e missas presenciais estão suspensos no estado de São Paulo, em regime de isolamento desde a semana passada. Diante da situação, membros da Arquidiocese buscam manter a ajuda aos mais necessitados e pedem cuidados com a saúde mental.

Em entrevista ao Jornal da Manhã desta segunda-feira (30), o cardeal arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, pediu que as pessoas se mantenham em casa e sigam as orientações das autoridades de saúde.

“Todo mundo deve manter o resguardo, estar atento, sobretudo ao grupo de risco. Peço para que o povo fique em casa e cuide das pessoas, mantendo a atenção para as atitudes sanitárias e de higiene.”

Para Dom Odilo Scherer, a situação é grave e pode ter efeitos desastrosos se não for levada a sério. O arcebispo destacou ainda a preocupação com a saúde mental da população durante o período de isolamento e pediu que as pessoas evitem o excesso de informações.

“Não fiquem diante da TV o tempo todo ou escutando e lendo o dia todo. Veja o necessário e depois desligue. Ocupe bem o seu tempo ou não teremos hospitais psiquiátricos para nos curar quando isso acabar”, afirmou o representante da Arquidiocese.

Ações de caridade

Embora o período de quarentena esteja em vigor no estado de São Paulo, alguns religiosos estão mantendo suas atividades de caridade, como é o caso do Padre Júlio que manteve sua ajuda aos moradores de rua.

Ao ser questionado sobre as atitudes, Dom Odilo Scherer defendeu o colega.

“O Padre Júlio trabalha com pessoas de rua há anos, ele continua trabalhando para conseguir o que for necessário para atender, salvar vidas e socorrer essa população. Alguém precisa fazer alguma coisa e ele está fazendo.”

De acordo com o cardeal, até o momento, não há registros de padres ou membros da Igreja Católica da cidade de São Paulo infectados pelo novo coronavírus.