OMS: Saída de quarentena é processo lento e depende do sistema público de saúde

  • Por Jovem Pan
  • 28/05/2020 06h19 - Atualizado em 28/05/2020 08h02
Daniel Castelo Branco/Estadão ConteúdoO diretor-geral da organização, Tedros Adhanom, anunciou nesta quarta o lançamento da Fundação OMS

A Organização Mundial de Saúde reforçou, nesta quarta-feira (27), que a suspensão das medidas de isolamento para tentar conter o coronavírus deve ser feita de forma lenta.

A diretora técnica da OMS, Maria Van Kerkhove, disse que o mundo esta aprendendo com os países que estão reduzindo as medidas restritivas, mas questionou se esses governos tem a estrutura de saúde pública necessária para saber qual o real estágio da pandemia.

No mês passado, a entidade já havia listado seis critérios que os países deveriam analisar antes de retomar as atividades: controle da transmissão, oferta suficiente de serviços médicos e de saúde pública, minimização dos riscos de um novo surto, medidas preventivas em locais essenciais, controle dos riscos de importação do vírus e participação ativa das comunidades.

O diretor-geral da organização, Tedros Adhanom, anunciou nesta quarta o lançamento da Fundação OMS que pretende ampliar o financiamento da entidade, além de conferir mais liberdade sobre a forma com que os fundos serão utilizados.

Como a fundação não estava pronta para funcionar no início da pandemia, foi criado o Fundo Solidariedade que já angariou US$ 214 milhões. O dinheiro vem sendo usado para comprar testes, equipamentos de proteção individual (EPIs) e para financiar pesquisas, inclusive de vacinas.

*Com informações do repórter Victor Moraes