Onde está o milionário da Mega da Virada que pode perder tudo?

Vencedor do prêmio tem até a quarta-feira, dia 31 de março, para sacar R$ 162 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2021 10h49 - Atualizado em 30/03/2021 16h47
Reprodução/Agência BrasilSó em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios deixaram de ser resgatados, segundo dados da Caixa Econômica Federal

O que você faria com R$ 162 milhões? “Com esse valor dá para fazer muita coisa. Dá para ajudar muita gente, fazer muitas ações sociais e dá para viver numa boa depois que liberar viagem para fora.” Ficar milionário da noite pro dia é o sonho do aposentado João Arantes de Oliveira e o mesmo de milhares de brasileiros. Mas um, em especial, tem prazo para concretizá-lo e é até a próxima quarta-feira, dia 31 de março. Trata-se de um dos ganhadores da Mega da Virada que ainda não retirou o rechonchudo prêmio.

Apenas dois apostadores acertaram as seis dezenas: um de Aracaju, em Sergipe, que já está desfrutando o valor, e outro da capital paulista, que por enquanto não deu as caras. O assunto está na boca do povo. “Rapaz, é um negócio feio o cara não vir pegar a bolada. Ou ele está doente ou outra coisa. Se fosse eu, já estava lá”, disse José Batista da Silva. “Acho que se ele não conferiu até agora, deve ter esquecido. Então não vai saber. Nem que ganhou, nem que perdeu. Vai ficar no zero a zero”, completou o fotógrafo Eduardo Knapp.

Quem não gostaria de tirar a sorte grande? É como no ditado: se o cavalo selado, você tem a possibilidade de montar, precisa aproveitar a chance. A contagem regressiva está chegando ao final. E aí fica a pergunta que não quer calar: o que teria acontecido com o ganhar misterioso? Será que ele vai aparecer? O certo mesmo é que ninguém acredita que uma pessoa em sã consciência deixaria escapar uma premiação milionária.

Pode parecer improvável que alguém ganhe na loteria e não retire a quantia, porém tem muita gente descuidada e desatenta. Só em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios deixaram de ser resgatados, segundo dados da Caixa Econômica Federal. Quando não são sacados em até 90 dias, os valores são repassados integralmente ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). No final das contas, todo mundo dá uma pitadinha sobre o esquecimento do até agora sortudo, mas se demorar mais um pouquinho correrá o sério risco de começar a ser chamado de azarado.

*Com informações do repórter Daniel Lian