ONU cobra investigação da invasão de celular de Bezos por saudita

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2020 06h54 - Atualizado em 23/01/2020 08h19
EFE/Agência Oficial da Imprensa da Arábia SauditaHá indícios de que Bin Salman tinha o objetivo "de influenciar, se não silenciar" as reportagens do jornal The Washington Post

A Organização das Nações Unidas pediu aos Estados Unidos que investiguem a suspeita de invasão ao celular do dono da Amazon, Jeff Bezos. Em 2018, o bilionário recebeu um vídeo via aplicativo de mensagens do príncipe e herdeiro do trono da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman.

Segundo um relatório das Nações Unidas, o volume de dados que saiu do telefone, após a mensagem do príncipe, aumentou por alguns meses.

Há indícios de que Bin Salman tinha o objetivo “de influenciar, se não silenciar” as reportagens do jornal The Washington Post de Bezos — onde trabalhava o jornalista Jamal Khashoggi.

Conhecido crítico do governo de Riad, Khashoggi era um ferrenho crítico da monarquia saudita. A possível invasão ao celular de Bezos reforça os indícios de que o príncipe teria ordenado o assassinato do jornalista.

Em comunicado, a embaixada da Arábia Saudita nos Estados Unidos considerou absurdas as suspeitas sobre Mohammed Bin Salman.

*Com informações da repórter Livia Fernanda