‘ONU é anacrônica e se perdeu no tempo’, diz Mourão após críticas à política ambiental

  • Por Jovem Pan
  • 28/06/2019 06h51
Ernesto Rodrigues/Estadão ConteúdoGeneral saiu em defesa de Bolsonaro: "líder reconhecido no país"

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, afirmou nesta quinta-feira (27) que a Organização das Nações Unidas (ONU) é uma instituição “anacrônica” e está se “perdendo ao longo do tempo.” A fala foi uma resposta às críticas do relator especial do órgão, Philip Alston, sobre a condução das políticas climáticas brasileiras pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Em relatório, Alston escreveu que o Brasil está indo na direção errada ao abrir a Floresta Amazônica para a mineração, acabar com a demarcação de terras indígenas e enfraquecer as agências e proteções ambientais.

“A ONU está se perdendo ao longo do tempo, que ela surgiu para manter a paz no mundo. Nós temos um conselho de segurança ainda anacrônico, em que cinco países tem poder permanente e veto para tudo, então a ONU se perde, às vezes, em determinadas discussões”, rebateu Morão.

O general também saiu em defesa do presidente da República e ressaltou a posição de Bolsonaro dentro do país. “O presidente Bolsonaro é um líder reconhecido aqui dentro do nosso país, óbvio que isso é uma democracia, tem gente que gosta, gente que não gosta, é assim que funciona”, disse.

As declarações foram dadas na posse do novo presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o desembargador Victor dos Santos Laus.

*Com informações da repórter Victoria Abel