ONU exige que Maduro interrompa violações aos direitos humanos; mais de 1.500 pessoas morreram neste ano

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2019 06h55
EFE/Cristian HernándezGoverno disse que relatório apresenta "visão seletiva e parcial" dos fatos

A Organização das Nações Unidas (ONU), emitiu, nesta quinta-feira (4), um relatório falando sobre diversas violações de direitos humanos que tem acontecido na Venezuela. O documento aponta que as forças de segurança do país estariam usando esquadrões da morte para assassinar opositores ao regime do presidente Nicolás Maduro.

Segundo o relatório, os soldados também estariam manipulando as cenas do crime pra parecer que as vítimas reagiram a ordens de prisão e, por isso, acabaram sendo mortas.

O governo da Venezuela afirma que, em 2018, morreram mais de 5 mil criminosos que resistiram à prisão, e mais de 1500 só até o dia 19 de maio deste ano, além de ressaltar que o relatório da ONU apresenta “uma visão seletiva e abertamente parcial dos fatos”, argumentando que o órgão contou com fontes que “não têm objetividade”.

A alta comissária da ONU para direitos humanos, Michele Bachelet, que visitou o país no mês passado, deve apresentar o relatório ao conselho da instituição nesta sexta-feira (5).

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo