Onyx Lorenzoni pede paciência a líderes no Congresso por falta de interlocução

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2018 06h51
Marcelo Camargo/Agência Brasil O Congresso pode viver pela primeira vez a experiência de poder independente e vigiado pela opinião pública

Pressionado, o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, pediu paciência aos líderes no Congresso e prometeu que, nos próximos dias, haverá abertura de diálogo com deputados e senadores que pretendem apoiar o futuro Governo.

Nesta quarta-feira (28), o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) será oficializado como líder da bancada pela terceira vez. E o discurso que o levou à liderança foi exatamente o apoio ao futuro Governo de Jair Bolsonaro.

Partidos formam frentes para a oposição, e o PPS pede apoio ao Partido Verde e de grupos organizados, já com a decisão de independência e de olho nas eleições municipais.

O Rede ainda decide se todos devem ir para o mesmo partido e fortalecer a tese da sustentabilidade. O MDB, pela primeira vez desde a redemocratização, está na oposição assumida. Vai além e cria um grupo para tentar remontar o Centrão e dominar o Congresso contra Bolsonaro.

Aparentemente calmos, os deputados e senadores agitam os bastidores da política e até aliados de Bolsonaro estão impacientes. O PSL quer uma disputa até dentro da própria sigla. O PT, por sua vez, vai ficar mesmo isolado na esquerda, sozinho.

O Congresso pode viver pela primeira vez a experiência de poder independente e vigiado pela opinião pública.

*Informações do repórter José Maria Trindade