Onyx vê ‘desencontros e dificuldades’ do Governo como normais e pede: ‘Tem que ter paciência conosco’

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2019 09h06 - Atualizado em 09/01/2019 09h23
Fátima Meira/Estadão ConteúdoQuanto aos desentendimentos nos discursos, Onyx creditou a uma ansiedade e despreparo da equipe ministerial no âmbito do Executivo

A primeira semana de Governo foi marcada por desencontros em discursos do presidente Jair Bolsonaro e de seus ministros. A discussão sobre a necessidade de um porta-voz surgiu e é avaliada pelo Planalto.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni afirmou que o presidente pensa sobre a hipótese, mas que ainda é avaliado. “Ele [Bolsonaro] sempre fez comunicação direta com a turma da imprensa, sempre muito disponível. Isso [porta-voz] está em fase de avaliação. Vamos ver como ele vai decidir, tem uma tendência a ter, mas vamos aguardar”, disse.

Quanto aos desentendimentos nos discursos, Onyx creditou a uma ansiedade e despreparo da equipe ministerial no âmbito do Executivo. “Vou fazer uma analogia ao futebol. Como o Palmeiras começou o campeonato? Mal. E foi se arrumar do meio para o fim. A gente vai disputar e está disputando o campeonato mundial em termos de eficiência e políticas de governança, e isso tudo precisa de temo de ajuste”, exemplificou.

Segundo o ministro, na primeira semana de Governo há ainda uma “certa ansiedade que permeia todos”, e o presidente é “vítima da própria ansiedade”.

“Muitos dos nossos colegas aqui, inclusive eu, não tem larga experiência no poder executivo. A minha experiência é curta. Vai levar um tempo até que a gente tenha todo mundo afinado”, ressaltou.

Para ele, os pequenos “desencontros e dificuldades” são normais em qualquer grupo, seja de futebol, basquete ou até de hospitais. “Tem que ter paciência conosco. É um Governo que não teve paz para se estabelecer. Depois do primeiro turno já se iniciou o terceiro turno por setores da imprensa”, acusou.

Confira a entrevista completa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni: