OPAQ recolhe amostras e apura se armas químicas foram usadas em ataque em Duma, na Síria

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2018 06h39
EFE Cidade Duma Síria Com as amostras em mãos, os especialistas da OPAQ devem analisar o material em laboratórios na Holanda

Após dificuldades, inspetores da Organização para a Proibição de Armas Químicas conseguiram chegar à cidade síria de Duma, onde, em 07 de abril, ocorreu um ataque químico que teria deixado dezenas de mortos e feridos.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, a missão especial chegou à região de Ghouta Oriental no sábado. Na semana passada, a OPAQ condicionou o deslocamento a um acesso “sem entraves”.

Quando os especialistas chegaram a Damasco, o governo sírio prometeu garantir a segurança, mas a entrada da equipe em Duma acabou sendo adiada devido a disparos na região.

Dentro da cidade, os inspetores coletaram amostras do solo e de entulho para investigar o uso de armas químicas, que são proibidas por convenções da ONU.

Estados Unidos, França e Reino Unido acusam a Rússia de apoiar o governo de Bashar al-Assad nos ataques aos civis. No dia 13, os três países lançaram mais de 100 mísseis contra a Síria em resposta ao uso das armas.

Com as amostras em mãos, os especialistas da OPAQ devem analisar o material em laboratórios na Holanda. Existe ainda a possibilidade de novas visitas à cidade de Duma para mais avaliações.

*Informações do repórter Matheus Meirelles