Operação Aplique: Salões de beleza eram usados para movimentar dinheiro fruto do tráfico de drogas

A Polícia Federal deflagrou a Operação Aplique para desarticular o grupo

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2019 08h44
Arquivo/Agência BrasilForam cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em cidades da Grande São Paulo e em Campo Grande

Quadrilha de tráfico internacional de drogas usava salões de beleza para lavar dinheiro. Nesta terça-feira (23), a Polícia Federal deflagrou a Operação Aplique para desarticular o grupo.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em cidades da Grande São Paulo e em Campo Grande. Um mandado de prisão preventiva também foi expedido, mas o suspeito, conhecido como “Boy”, já estava preso.

A Justiça determinou o bloqueio de seis imóveis, oito veículos e R$ 30 milhões.

As investigações tiveram início há dois anos, quando a Polícia Federal apreendeu R$ 240 mil em dinheiro na capital paulista, que seriam entregues para pagar uma remessa de droga transportada por meio de helicóptero.

De acordo com a Delegacia de Repressão a Entorpecentes, o dinheiro era lavado em salões de beleza.

No início do mês, o traficante conhecido como “Boy”, apontado como chefe da quadrilha, foi preso por recrutar as chamadas “mulas do tráfico”, que recebem dinheiro para transportar drogas para o exterior.

*Informações do repórter Matheus Meirelles