Operação Fantoche, da PF, investiga corrupção no Ministério do Turismo e no Sistema S

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2019 08h04 - Atualizado em 19/02/2019 10h22
Divulgação/Ministério do TurismoForam expedidos 10 mandados de prisão e outros 40 de busca e apreensão no Distrito Federal, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul e Alagoas

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (19) a Operação Fantoche, que investiga esquema de corrupção envolvendo um grupo de empresas sob o controle de uma mesma família que executa contratos por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S.

A estimativa é de que o grupo tenha recebido mais de R$ 400 milhões. A ação desta terça conta com o apoio do Tribunal de Contas da União.

Foram expedidos 10 mandados de prisão e outros 40 de busca e apreensão no Distrito Federal, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul e Alagoas.

De acordo com a PF, são investigadas prática de crimes contra a administração pública, fraudes em licitações, associação criminosa e lavagem de ativos.

Segundo as investigações, o grupo costuma utilizar entidades de direito privado sem fins lucrativos para justificar contratos e convênios diretos com o Ministério e o Sistema S.

A ação aponta que a maioria dos contratos eram voltados à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados, com recursos desviados em favor do grupo por meio de empresas de fachada.

A 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco autorizou ainda o sequestro e bloqueio de bens e valores dos investigados nesta ação.